Parlamento Europeu vai investigar se Facebook usou dados de mais de 50 milhões de usuários

| Mundo

|

O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, confirmou esta segunda-feira que o Parlamento Europeu vai investigar as notícias de mau uso do Facebook para fins políticos. Tajani descreve as alegações como uma "violação inaceitável dos direitos dos cidadãos", sendo necessário uma investigação completa.

A rede social Facebook tem estado debaixo de fogo devido à sua ligação com a Cambridge Analytica, uma empresa de recolha e tratamento de dados sobre eleitores, que utilizou a informação da rede social para ajudar políticos em 2016, nomeadamente, Donald Trump e os defensores do Brexit.

O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, instou esta segunda-feira o gigante das redes sociais Facebook a assumir uma maior responsabilidade, dizendo que "as alegações de uso indevido dos dados dos usuários são uma violação inaceitável dos direitos de privacidade dos cidadãos".


Em causa está uma quebra na segurança do Facebook que pode ter levado as informações de 50 milhões de perfis a serem usadas pela Cambridge Analytica, que trabalhou com a campanha pelo Brexit e pela eleição de Donald Trump.

Também a comissária europeia da Justiça, Vera Jourova, vai discutir o problema com o gigante das redes sociais e com o Governo norte-americano, durante a sua visita aos EUA esta semana.

“Da perspetiva da União Europeia, o mau uso de dados pessoais de utilizadores do Facebook para fins políticos, se confirmado, é inadmissível”, referiu Vera Jourova em comunicado.

Em comunicado publicado na sexta-feira, o Facebook desmente as acusações e mantém que a aplicação da Cambridge Analytica foi removida em 2015 e a informação sobre os utilizadores foi destruída.
Cambridge Analytica quer impedir emissão de reportagem
O Facebook já se tinha tornado alvo de várias investigações, no ano passado, ao explorar o uso de informação da rede social na manipulação da campanha eleitoral norte-americana por agentes russos.

Esta segunda-feira, o Financial Times dá conta ainda de que a Cambridge Analytica estará a tentar impedir a emissão de uma reportagem do canal britânico Channel 4.

Na reportagem, que foi feita por jornalistas que se fizeram passar por clientes, o presidente da Cambridge Analytica fala abertamente sobre as suas práticas de recolha de dados pessoais.

Contactados pelo jornal britânico, tanto o presidente da Cambridge Analytica, Alexander Nix, como o Channel 4 recusaram comentar esta informação.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Festa dos Tabuleiros regressa às ruas da cidade de Tomar. Um longo desfile em que 750 tabuleiros são transportados por mulheres.

    Os líderes europeus não chegaram a acordo sobre quem deve liderar a União nos próximos cinco anos.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.