Em direto
Euro2024. Acompanhe aqui, ao minuto, o jogo do Grupo E entre Eslováquia e Ucrânia

PC da Venezuela acusa Maduro de lavar as mãos do escândalo de corrupção

por Lusa
Maduro é acusado pelos comunistas de fechar os olhos à corrupção EPA

O Partido Comunista da Venezuela (PCV) acusou o presidente de pretender "lavar as mãos" após nomear ministros e políticos alegadamente envolvidos em corrupção e instou as autoridades competentes a determinar a sua responsabilidade.

"Se a luta contra a corrupção for verdadeira e não apenas mais um 'show' de propaganda governamental, as instâncias públicas competentes devem iniciar uma investigação sobre a responsabilidade do presidente da República nestes escândalos de corrupção" na petrolífera estatal, explica-se num comunicado divulgado esta quinta-feira.

Para o PCV "é inaceitável" que o presidente "nomeie ministros, vice-ministros, presidentes e membros de comissões presidenciais para resolver a crise" na petrolífera, "e depois quando surgem escândalos de corrupção, provocados pelos órgãos e figuras por ele nomeadas, pretenda sempre lavar as mãos".

"Sempre que o PCV e setores da esquerda denunciavam as ações irregulares de ministros e altos funcionários governamentais, o próprio presidente da República, nos meios de comunicação oficiais, saía em defesa destes funcionários, tentando silenciar qualquer tipo de crítica, dizendo que assumia pessoalmente a responsabilidade pelas ações desses personagens", salienta-se no documento.

Para os comunistas "os novos e graves factos de corrupção governamental são uma pequena amostra da profunda decomposição moral do Governo e da alta cúpula burguesa do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, o partido do Governo)".

O PCV acusa o Governo de gerir "a suposta luta contra a corrupção como se se tratasse de um problema de ordem interno do partido" e sublinham que, "de facto, as primeiras declarações sobre o tema ocorrem no marco de uma reunião de dirigentes do PSUV, o que dá alguns sinais de que (...) podemos estar perante uma estratégica de ordem pré-eleitoral".

O PCV disse ainda que "a raiz do grave problema de decomposição na administração pública está no regime de opacidade e desmantelamento de todos os tipos de controlos como forma de gestão governamental".

Na semana passada, a Polícia Anticorrupção da Venezuela anunciou estar em curso uma investigação que envolvia funcionários públicos da indústria petrolífera, do sistema judicial e de alguns municípios.

O Ministério Público venezuelano nomeou cinco procuradores para investigar o envolvimento de altos funcionários públicos em atos de corrupção, tendo sido já efetuada à detenção de mais de uma dezena de pessoas.

 

Tópicos
pub