Pelosi alerta que republicanos estão a planear a proibição do aborto a nível nacional

por RTP

Nanci Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, condenou já a "cruel, escandalosa e devastadora decisão" do Supremo Tribunal de reverter a Roe vs Wade (decisão de 1973 que atribuiu às mulheres o direito constitucional ao aborto).

Notavelmente emocionada, a responsável alertou que "os republicanos radicais avançam com a sua cruzada para criminalizar a liberdade na saúde". "No Congresso, atentem nisto, os republicanos estão a planear a proibição do aborto a nível nacional. Não podemos permitir que tenham a maioria no Congresso para o fazer, mas este é o seu objetivo", declarou.

"Hoje, o Supremo Tribunal - controlado por republicanos - alcançou o objetivo obscuro e extremo do Partido Republicano de retirar às mulheres o direito de tomarem as suas próprias decisões de saúde reprodutiva. Por causa de Donald Trump, de Mitch McConnell, do Partido Republicano e da sua supermaioria no Supremo Tribunal, as mulheres americanas têm hoje menos liberdade do que tinham as suas mães", lamentou anteriormente Pelosi em comunicado.

A democrata referia-se ao facto de o Supremo Tribunal ter uma maioria republicana devido à decisão de 2020 de Donald Trump, então presidente, de nomear a conservadora Amy Coney Barrett para substituir a democrata Ruth Bader Ginsburg.

Pelosi garantiu que o Partido Democrático vai continuar a lutar para trazer de volta a Roe vs Wade. "As decisões fundamentais de saúde das mulheres devem ser tomadas por elas, com o apoio de médicos e de entes queridos, não devem ser ditadas por políticos de extrema-direita", declarou.
pub