Polícia invade sede do PAIGC na Guiné-Bissau

por Lusa

A Polícia de Intervenção Rápida (PIR) invadiu a sede do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) em Bissau, disseram fontes do partido que se encontrava reunido no seu Comité Central.

"A Polícia chegou aqui e tentou impedir a entrada na sede de alguns delegados ao décimo congresso", indicou uma fonte, a partir do salão onde decorre a reunião do partido.

Militantes do partido responderam à ação da polícia com empurrões de parte a parte.

"A polícia tentava impedir o acesso de delegados ao salão do congresso, os nossos militantes empurraram a polícia para que não entrassem", precisou a mesma fonte.

Fonte do Ministério do Interior informou à Lusa que a polícia está na sede do PAIGC "para fazer cumprir a lei" na sequência de uma solicitação do juiz Lassana Camará, que produziu um despacho no qual, basicamente, manda suspender a realização do congresso do partido.

Um militante do PAIGC está na justiça com o partido alegando ter sido impedido de tomar parte no congresso.

O partido considera o caso como estratégia dos adversários políticos para impedir a realização do congresso que foi marcado e adiado por duas vezes.

Tópicos
pub