Portugueses na África do Sul sentem-se tratados como cidadãos de segunda

por Antena 1

Foto: Reuters

São queixas dirigidas ao Governo de Portugal

Muitos emigrantes portugueses que vivem na África do Sul sentem-se tratados como cidadãos de segunda.

A denúncia é feita por representantes desta comunidade, constituída por mais de duzentas mil pessoas.

A enviada especial da Rádio Pública a Joanesburgo, Paula Borges, ouviu as reclamações pela alegada falta de apoios dirigidos aos mais pobres.

De acordo com a embaixada, vivem no país mais de 200 mil portugueseses, mas as autoridades admitem que o número possa atingir os 600 mil.
pub