Presidente mexicano pede a equipas de resgate de mineiros esforço suplementar

por Lusa
Equipas de resgate trabalham para resgatar os 10 mineiros presos na mina de carvão Antonio Ojeda-Epa

O presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador pediu às equipas de resgate que façam "mais" para salvar 10 mineiros presos numa mina de carvão no nordeste do México desde quarta-feira.

"Devemos continuar a trabalhar para salvar os mineiros. Devemos continuar a fazer o que estamos a fazer e muito mais", disse o presidente, durante uma visita à mina, que sofreu um colapso e foi inundada, no estado de Coahuila.

"Quero que (o resgate) seja o mais rápido possível", acrescentou aos repórteres, em Agujita, na cidade de Las Sabinas.

Quase 400 pessoas estão mobilizadas para tentar salvar os dez mineiros presos a 60 metros de profundidade, sendo que mais de metade foi inundada.

No sábado, o presidente tinha falado de um dia "decisivo" para as operações de resgate: "Sabemos que existe a possibilidade de os mergulhadores entrarem (na mina) sem risco".

Os mergulhadores, no entanto, não puderam entrar no sábado porque o nível da água, que chegou a 34 metros de profundidade, baixou apenas 9,5 metros.

Os mergulhadores "disseram que não sabiam quando" poderiam tentar um resgate, disse à agência France Presse no local Alicia Huerta, cunhada de um dos dez mineiros presos.

Os serviços de emergência estão a utilizar cerca de 20 bombas para retirar a água. No entanto, especialistas temem novas infiltrações de uma mina vizinha.

No sábado à noite, parentes participaram numa missa, perto do acampamento improvisado onde se reúnem desde quarta-feira, longe da área de socorro isolada pelas autoridades.

 

pub