Putin apela ao Governo para trabalhar "como combatem os soldados na Ucrânia"

por Lusa
Valeriy Sharifulin - EPA

O presidente Vladimir Putin disse esta quarta-feira, no decurso de uma reunião ministerial sobre os programas nacionais de desenvolvimento da Rússia, que o seu Governo deve trabalhar da mesma forma que os soldados russos combatem na frente de guerra na Ucrânia.

"Nós, todos juntos, todos os que estamos aqui sentados, e todas as nossas equipas, devemos trabalhar exatamente como trabalham os nossos rapazes na linha da frente", afirmou o chefe de Estado russo, que considerou os militares russos que combatem na Ucrânia a "verdadeira elite" da Rússia.

Em abril passado, o Presidente russo apelou aos partidos políticos para incluir veteranos de guerra nas suas listas de candidatos às eleições locais e federais.

Putin exortou o Governo a "trabalhar todo o tempo, intensamente, entendendo ao momento histórico que a Rússia atravessa" e num momento "de definição de objetivos, de tarefas e o modo de trabalhar na atualidade".

"Deve existir uma total consonância entre as diferentes entidades e níveis do Estado", acrescentou.

O líder do Kremlin insistiu que o principal trabalho "não se efetua nos gabinetes" mas nas regiões russas, nas cidades e nas localidades.

"Isso significa que as equipas regionais e municipais, os empresários, as organizações sociais e a iniciativa cidadã desempenham uma função determinante", disse.

"Apesar das dificuldades objetivas que tentam impor-nos a partir do estrangeiro, e apesar dos atuais desafios que enfrentamos, temos todas as possibilidades, os recursos e o capital humano para cumprir os planos previstos, para o desenvolvimento integral da Rússia a longo prazo", disse Putin.

Em particular, assinalou a importância de procurar uma economia mais estável com base "no fortalecimento da soberania tecnológica da Rússia, a preparação dos quadros modernos, a ampla utilização de novas soluções digitais".

O Presidente russo frisou ainda a importância dos projetos nacionais "que no futuro serão ampliados com novas iniciativas".

"A vida imporá as suas correções, é natural, mas hoje já podemos dizer que as despesas dedicadas a projetos nacionais vão constituir o núcleo do orçamento dedicado ao desenvolvimento a nível federal e regional, e por isso uma direção de trabalho decisivo do Governo a todos os níveis", assinalou.

Por seu turno, o primeiro-ministro russo Mikhail Mishustin, garantiu a Putin que durante os próximos meses vão ser mantidas reuniões com os governadores das regiões russas e que em 01 de setembro "todos os projetos estarão aprovados, e sobretudo financiados".

 

Tópicos
pub