Putin promete medidas para proteger habitantes de regiões fronteiriças

por Lusa

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou hoje que vai tomar medidas para garantir a segurança nas províncias fronteiriças com a Ucrânia, após vários ataques ucranianos contra a região de Belgorod.

Putin disse, durante uma reunião com altos funcionários do Governo, que as autoridades russas estão a estudar o assunto para "melhorar as condições de vida dos residentes" destas áreas e destacou que a "principal tarefa é garantir a sua segurança".

"Existem modos diferentes [para o conseguir], mas nenhum deles é fácil", declarou, segundo informações recolhidas pela agência de notícias russa Interfax, acrescentando: "Faremos isso de qualquer maneira".

O líder russo disse admirar a coragem dos residentes de Belgorod e de outras regiões próximas da fronteira com a Ucrânia e manifestou a sua gratidão.

Putin, que acaba de ser reeleito para um quinto mandato até 2030, afirmou também que "todos os civis e alvos afetados pelos ataques ucranianos receberão apoio das autoridades".

Esta ajuda destina-se a "todos aqueles que perderam os seus negócios ou as suas casas", adiantou, deixando a promessa de fazer tudo o que estiver ao alcance.

Belgorod tem estado sob intenso ataque das forças ucranianas nos últimos dias e hoje três civis morreram numa nova investida segundo o governador local, Viachestlav Gladkov.

"Desde as primeiras horas da manhã, o distrito de Graivoron está sob bombardeamento maciço, incluindo mísseis. Dois civis morreram em Graivoron, no momento do ataque os homens estavam na rua", afirmou na rede Telegram.

Anteriormente, Gladkov relatou um ataque com mísseis à capital regional, que foi repelido pelo sistema antiaéreo.

No entanto, um homem perdeu a vida após ser ferido por fragmentos de um míssil que atingiu o veículo em que seguia: "Ele morreu no local, antes da chegada da ambulância", descreveu o governador.

As autoridades da região de Belgorod anunciaram na terça-feira que, devido às incursões e ataques ucranianos, planeiam retirar cerca de nove mil crianças para territórios seguros.

Só na semana passada, 16 habitantes desta região morreram e 98 ficaram feridos em consequência dos ataques ucranianos, de acordo com o governador.

A Rússia tem relatado diariamente há vários dias o abate de `drones` e mísseis em regiões fronteiriças com a Ucrânia, particularmente em Belgorod, e tem sofrido várias incursões de milícias voluntárias russas que lutam do lado ucraniano.

Tópicos
pub