Sem a força conjunta de Espanha e Portugal não há uma Europa forte, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa

| Mundo

|

O Presidente da República sustentou hoje que a força conjunta de Espanha e Portugal é determinante para a Europa se fortalecer em termos institucionais e no plano internacional, contribuindo para a resolução de conflitos.

Marcelo Rebelo de Sousa falava durante a sua visita de Estado a Espanha, em declarações conjuntas com o chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, sem direito a perguntas da comunicação social, no Palácio da Moncloa, em Madrid, onde os dois se reuniram.

"O mundo precisa de uma Europa forte, e não há uma Europa forte se não houver, como há, esta força conjunta de Espanha e de Portugal, de Portugal e Espanha, que é um fator determinante", afirmou.

Segundo o chefe de Estado, Portugal e Espanha trabalham "em conjunto" na União Europeia, por "uma Europa mais forte em termos institucionais e no mundo, portadora de paz, portadora de soluções políticas, de soluções negociais para os conflitos mais graves do mundo".

Marcelo Rebelo de Sousa salientou "o papel do presidente do Eurogrupo e do vice-presidente do Banco Central Europeu, que são dois lugares-chave que mostram a importância do contributo espanhol e português para a construção da Europa".

"Temos uma relação excelente entre Espanha e Portugal. Queremos ter uma União Europeia excelente, à medida desta relação. E é também disso que todos os dias falam o presidente do Governo espanhol e o primeiro-ministro português, os governos espanhol e português, naturalmente acompanhados e apoiados por sua majestade o rei de Espanha e pelo Presidente da República Portuguesa", acrescentou.

Tópicos:

Moncloa,

A informação mais vista

+ Em Foco

Raptos e assassínios de opositores em países estrangeiros, levados a cabo pelos serviços secretos, têm um longo historial.

Logo após a recuperação das armas roubadas, o ex-chefe do Estado-Maior do Exército proibiu a PJ de entrar na base de Santa Margarida.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.