SpaceX pede luz verde para teste orbital com protótipo completo da Starship

por Nuno Patrício - RTP
Fotos: SpaceX/DR

Depois do sucesso com o voo do protótipo SN15, a SpaceX já mostrou a intenção de acelerar todo o processo de testes a caminho da futura Starship, incluindo o impulsionador Super Heavy. Prova disto é o pedido especial enviado pela empresa de Elon Musk à Comissão Federal de Comunicações (FCC) para realizar o primeiro voo orbital com este modelo.

A notícia foi divulgada na quinta-feira pela SpaceX, dando também conta de qual seria o plano de voo a realizar.

De acordo com a informação divulgada, um dos protótipos SN (Serial Number) será instalado no topo de um primeiro estágio Super Heavy, com cerca de 70 metros de altura, e pretende efetuar um voo orbital com uma aterragem controlada na costa do Hawai, efetuando praticamente uma órbita completa ao planeta.


Com esta intenção, será a primeira tentativa da empresa para alcançar a órbita com este modelo.

Os protótipos dos modelos SuperHeavy e StarShip têm cerca de 120 metros de altura, o equivalente a um prédio de 16 andares. Ambos os modelos são construídos em aço inoxidável - representando a versão inicial do foguete que Musk revelou em 2019.

No documento enviado pela SpaceX à FCC, a empresa de Elon Musk dá conta de que o voo de teste do Starship Orbital terá como ponto de partida a base em Boca Chica, no Texas.

Segundo a SpaceX o estágio primário separar-se-á do modelo SN, 170 segundos após o lançamento, e regressará para uma aterragem controlada no Golfo do México a aproximadamente 32 quilómetros da costa da “Starbase”.


Após a separação, a SN acionará os motores e continuará o voo de ascensão orbital, efetuando praticamente uma órbita planetária, tendo um pouso programado e controlado (num navio oceânico?) a cerca de 100 quilómetros da costa noroeste do Hawai.


Todas as imagens Fonte: SpaceX FCC Document

No documento enviado à FCC, a SpaceX apresenta mapas, aqui reproduzidos, com a trajetória de voo do protótipo da nave.

A empresa de Elon Musk deu ainda conta à FCC de que o seu objetivo é "recolher o máximo de dados possível durante o voo para quantificar a dinâmica de entrada e entender melhor o que o veículo experimenta num regime de voo extremamente difícil de prever, com precisão ou replicar computacionalmente".

"Esses dados irão ancorar quaisquer mudanças no design do veículo ou CONOPs após o primeiro voo e construir modelos melhores para usarmos em nossas simulações internas".


Prevê-se que o teste de voo orbital dure pouco mais de 90 minutos, coordenando a SpaceX este voo da Starship com todas as agências federais norte-americanas, incluindo a FCC, FAA, NASA e a Força Aérea.


Com este pedido, Elon Musk quer demonstrar a fiabilidade do modelo, depois de a NASA ter concedido à SpaceX um contrato de quase três mil milhões de dólares para construir um modelo lunar da Starship, que servirá para transportar astronautas até à superfície lunar dentro do conceito da missão Artemis, da Agência Espacial norte-americana.

Um contrato agora suspenso, após Jeff Bezos, da empresa privada espacial Blue Origin e Leidos, subsidiária Dynetics, ter contestado a adjudicação pela NASA à SpaceX. Isto quando a Blue Origin estava confiante de que lhe caberia construir o novo modulo lunar que levaria novamente astronautas até à Lua.
Tópicos
pub