Sudão. Prosseguem os protestos na rua depois do golpe de Estado

por RTP

Já regressou a casa o primeiro-ministro do Sudão, detido pelos militares, por se recusar a apoiar o golpe de Estado. Abdallah Hamdok terá sido escoltado pelo exército e estará impedido de deixar a residência e de comunicar com o exterior. Nas ruas da capital do país, milhares de pessoas mantêm os protestos.

Esta manhã quatro manifestantes morreram, atingidos por disparos da polícia, em Cartum.
pub