Trump defende deportação imediata de imigrantes ilegais sem audição por juiz

| Mundo

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, defendeu hoje que os migrantes que passam ilegalmente a fronteira devem ser deportados "imediatamente" sem a oportunidade de serem ouvidos por um juiz.

"Não podemos permitir que estas pessoas invadam o nosso país. Quando alguém entra, devemos imediatamente, sem juízes ou casos judiciais, enviá-lo de volta para o local de onde veio", escreveu Trump na rede social Twitter.

"O nosso sistema zomba de uma boa política de imigração e da lei e ordem", adiantou, indicando que é "ridicularizado em todo o mundo" e que é "muito injusto" para indivíduos que utilizam meios legais para entrar no país.

Quando os imigrantes são detidos nos Estados Unidos devido ao seu estatuto legal têm direito a serem ouvidos por um magistrado, que decide se devem ser expulsos ou se podem ficar no país por terem direito a pedir asilo.

As declarações de hoje de Trump representam outro passo nas suas duras propostas contra a imigração ilegal.

Em abril, a sua administração começou a aplicar uma política de "tolerância zero" em relação à imigração ilegal, que implica processar criminalmente todos os migrantes adultos que tentem entrar no país, o que levou à separação de crianças dos seus familiares quando estes eram detidos.

Devido à política de "tolerância zero", mais de 2.300 crianças e jovens migrantes foram separados dos seus familiares na fronteira com o México, uma situação criticada por quase todos, desde as Nações Unidas até às fileiras republicanas (o partido do presidente) e que levou Trump a assinar na quarta-feira um decreto para se acabar com as separações sistemáticas.

PAL // JPS

 

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado.