Abusos sexuais. Arquidiocese de Braga assume que falhou em proteger as vítimas

por RTP

O arcebispo de Braga, José Cordeiro, foi hoje celebrar missa a Joane, depois de ontem ter pedido perdão às vítimas dos abusos cometidos pelo padre Manuel Fernando Sousa e Silva, o cónego que durante muitos anos serviu a vila do concelho de Famalicão.

Em comunicado, a arquidiocese assumiu que a Igreja Católica falhou no dever de proteger os mais frágeis e vulneráveis, admite que recebeu em 2019 a primeira denúncia de uma vítima que relatava ter sofrido abuso sexual por parte do referido sacerdote e que já mencionava outros casos.

A arquidiocese garante que tentou chegar junto das outras vítimas, mas sem sucesso, e lamenta não ter sido suficientemente rápida a lidar com o caso. Decidiu, entretanto, criar um serviço, que passa a funcionar de imediato e se destina a ouvir todos os que desejem fazer denúncias e que está disponível, de forma presencial, na paróquia de Joane, sendo também possível por via telefónica ou por correio eletrónico.

Este caso de Joane tornou-se público a partir de uma investigação da RTP, revelado no programa a Prova dos Factos da última sexta-feira.
pub