Animais abandonados um flagelo sem fim à vista

| País
Animais abandonados um flagelo sem fim à vista

O Governo vai disponibilizar dois milhões de euros para os centros oficiais de recolha de animais.

Dinheiro para reabilitar alguns espaços, construir outros novos e ainda para que se aposte na esterilização.

Uma medida importante numa altura em que faltam poucos meses para passar a ser proibido de vez o abate de animais por falta de espaço nos canis. A lei tinha sido aprovada em 2016 no parlamento e os municípios tiveram dois anos para se adaptar.

O Governo vai lançar esta quarta-feira uma campanha de sensibilização para o não abandono dos animais de companhia dirigida ao público em geral que irá passar na televisão, nas rádios, além da distribuição de panfletos.

A campanha é da responsabilidade da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária.

O número de animais abandonados em Lisboa tem vindo a aumentar e a tendência é para continuar a subir.

Na Casa dos Animais de Lisboa, o centro de recolha oficial dos animais abandonados da cidade, a jornalista Rita Fernandes percebeu a realidade.

No ano passado, a Casa dos Animais de Lisboa recebeu, no total, cerca de 2 200 animais.

Este ano já recebeu mais de 550 animais entre cães, gatos e até um pato.

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevista à Antena 1 do académico João Pedro Simões Dias, autor do livro "A ideia de Europa".

Debates, perfis, notícias da campanha. Toda a informação sobre as Eleições Europeias de 2019, que se realizam a 26 de maio.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.