António Costa considera "positivo" novo nó e duplicação do terminal de contentores

| País

O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa (PS), classificou hoje de positivas as intervenções anunciadas pelo Governo para Alcântara, nomeadamente a duplicação do terminal de contentores e o novo nó rodoviário e ferroviário.

"A indicação que nós temos é que não se trata de um novo terminal [de contentores] mas de um rearranjo do terminal existente de forma a duplicar a sua capacidade. Isso parece-nos positivo porque, como temos dito, o Porto de Lisboa é um actividade importante para a economia da cidade e melhorar a capacidade de serviço do Porto de Lisboa é melhorar a base económica da cidade", afirmou António Costa.

Depois de salientar que, "sendo esse arranjo acompanhado do novo nó rodo-ferroviário, que vai eliminar alguns pontos de conflito", o autarca considerou "positivo que assim seja".

António Costa escusou-se a comentar o facto do decreto-lei que constitui a sociedade para a reabilitação da frente ribeirinha de Lisboa, aprovado no dia 17 de Abril em Conselho de Ministro, ainda não ter sido enviado para promulgação para o Presidente da República, Cavaco Silva, conforme noticiou no sábado o jornal Público.

O Governo anunciou hoje, numa cerimónia em que o presidente da Câmara não esteve presente, um investimento de 407 milhões de euros numa intervenção ferroviária, através da criação de um novo nó em Alcântara, e outra intervenção portuária, com um novo terminal de contentores, cujas obras começam já e estarão concluídas em 2013.

Intervenções de promoção da intermodalidade através da construção de uma ligação ferroviária desnivelada entre o terminal e a Linha de Cintura e a criação de uma zona de acostagem e operação de barcaças fazem parte do projecto.

Segundo explicou a secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, a intervenção ferroviária inclui uma ligação da linha de Cascais à linha de Cintura, em túnel, permitindo a continuidade dos serviços urbanos de passageiros entre as duas linhas e a construção de uma nova estação subterrânea em Alcântara-Terra.

A ligação desnivelada em Alcântara permitirá ter serviços urbanos sem transbordo entre a linha de Cascais e a Margem Sul, via Terceira Travessia do Tejo, e está articulada com o projecto de modernização da linha de Cascais.

A intervenção Portuária, por sua vez, consiste na ampliação, reorganização e reapetrechamento do terminal de contentores de Alcântara com vista a atingir uma capacidade de um milhão de TEU`S (um TEU equivale a um contentor de 20 pés) por ano.

A intervenção integra ainda o melhoramento das acessibilidades marítimas, a criação de uma zona de acostagem e operação de barcaças, a construção de uma ligação ferroviária desnivelada entre o terminal e a Linha de Cintura e um feixe de mercadorias (doca seca), rondando o investimento os 348,4 milhões de euros.

ACL/JMG.


A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado.