Atrasos nos tratamentos de fertilidade no SNS violam a Constituição

| País
Atrasos nos tratamentos de fertilidade no SNS violam a Constituição

Ivan Alvarado - Reuters

O Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida diz que o Estado está a violar a Constituição devido há existência de atrasos no acesso aos tratamentos de fertilidade no Serviço Nacional de Saúde.

Há casais obrigados a esperar mais de um ano colocando em causa a realização do próprio tratamento por causa dos limites de idade.

A presidente do Conselho, Carla Rodrigues, diz que tem vindo a alertar o Governo para este problema, e que ainda esta semana conversou com a secretária de Estado da Saúde. Mas Carla Rodrigues diz desconhecer qual a intenção por parte do Estado.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Grécia agradeceu a Portugal a solidariedade do país pela disponibilidade de receber mil migrantes e refugiados, atualmente alojados em condições precárias naquele país.

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.