Bombeiros combatem sucessivas reativações em Vila Nova de Poiares

| País
Bombeiros combatem sucessivas reativações em Vila Nova de Poiares

A ver: Bombeiros combatem sucessivas reativações em Vila Nova de Poiares

O incêndio que começou nas Carvalhosa, em Coimbra já chegou à Lousã, depois de atravessar Miranda do Corvo e Vila Nova de Poiares. Este domingo mais uma vez houve queixas do SIRESP.

A repórter da RTP, Fátima Pinto, que tem estado a acompanhar o avanço das chamas, afirma que estas andam ao sabor do vento e tanto sossegam com o vento como lavram com muita intensidade.

O incêndio aproximou-se de algumas povoações mas não chegou a ser necessário evacuar aldeias. Foram retiradas algumas pessoas, por precaução devido ao fumo negro e denso.

Ao longo da tarde, centenas de bombeiros e meios aéreos evitaram que as chamas destruíssem uma casa em Covelos, perto de Vila Nova de Poiares.

Um veterano dos bombeiros de Vila Nova de Poiares sublinha que a população está apostos para ajudar os soldados da paz.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, o candidato derrotado nas diretas do PSD diz que o partido deve serenar após o Congresso e admite que vai ser “muito difícil ganhar eleições" no quadro atual.

Nicolás Maduro quer alargar poderes e, para tal, leva a cabo eleições antecipadas. É um "golpe constitucional", na leitura de Filipe Vasconcelos Romão, comentador da Antena 1.

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.