Cancro da cabeça e pescoço, uma patologia pouco valorizada

por RTP

Foto: rawpixel.com via Freepik

É dos cancros que mais comprometem funções vitais como respirar, comer ou a falar, mas os oncologistas garantem que é pouco valorizado e por isso a deteção tardia pode chegar aos 50 por cento.

O cancro da cabeça e pescoço regista cerca de 2.500 novos casos, por ano, em Portugal e afeta cada vez mais jovens.

Os especialistas reforçam os sinais de alarme, mas também os grandes avanços.
pub