Carmona Rodrigues em Bissau para inaugurar escola remodelada

por Agência LUSA

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Carmona Rodrigues, efectua de sexta a segunda-feira uma visita de trabalho de três dias à Guiné-Bissau, onde vai inaugurar as novas instalações da escola que a UCCLA criou em Bissau.

Em declarações à Agência Lusa, o presidente da Câmara de Bissau, José Mário Vaz, sublinhou a importância da visita do homólogo de Lisboa, manifestando-se convicto de que Carmona Rodrigues será recebido "em festa" pela juventude guineense.

"É um dos maiores momentos que a cidade de Bissau vai viver. É um acto fantástico e gostaria que a minha cidade o recebesse com uma grande recepção", afirmou José Mário Vaz.

Para a visita de Carmona Rodrigues, que se desloca a Bissau na dupla qualidade de presidente da Câmara de Lisboa e da UCCLA (União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa), o autarca de Bissau montou uma "grande operação" de embelezamento da cidade, "à semelhança do que se fez antes da Cimeira da CPLP" (Comunidade de Países de Língua Portuguesa), realizada em Julho último.

A recolha diária de lixo tem aumentado, as ruas estão a ser embelezadas e as árvores podadas, prevendo-se uma "grande festa" no momento da chegada de Carmona Rodrigues a Bissau, sublinhou.

Na agenda provisória de Carmona Rodrigues, a que a Lusa teve acesso, está previsto para o dia da chegada a Bissau uma "jantar/recepção" nas instalações da Câmara local, que contará com um espectáculo de música e de teatro tradicionais.

Sábado, já na agenda oficial, Carmona Rodrigues terá um encontro de manhã com o primeiro-ministro guineense, Aristides Gomes, na presença dos ministros da Administração territorial, Corca Embaló, Obras Públicas e Urbanismo, Carlitos Barai, e dos Recursos Naturais, Aristides Ocante da Silva.

Após o encontro, os dois autarcas efectuarão uma visita a Bissau e, de tarde, Carmona Rodrigues proferirá uma comunicação subordinada ao tema "Ambiente e Planeamento Urbano - A Experiência da Câmara Municipal de Lisboa", que decorrerá no salão nobre da edilidade local.

à noite, Carmona Rodrigues e comitiva terão um jantar na Embaixada de Portugal e, domingo, efectuarão, sempre na companhia de José Mário Vaz, uma visita de barco a Bubaque, a principal ilha do arquipélago dos Bijagós, regressando no mesmo dia a Bissau.

Segunda-feira, após uma visita de cortesia ao chefe de Estado da Guiné-Bissau, João Bernardo "Nino" Vieira, o presidente da Câmara de Lisboa procede à inauguração da renovada e ampliada escola da UCCLA, obra projectada pelo arquitecto português Joel Saldanha.

Segundo Manuel Ferreira de Almeida, responsável da UCCLA, o aumento da área da escola permitiu criar mais cinco salas de aula, bem como renovar a biblioteca, sala de professores e o recreio.

Por outro lado, o redimensionamento da escola, que vai permitir duplicar o total de alunos, subindo para 500, permitiu também instalar numa outra sala o sétimo pólo das Oficinas de Língua Portuguesa, projecto em parceria com o Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento (IPAD).

Incluindo todo o equipamento, o custo total das obras de ampliação da escola, que passará agora a albergar o 5º e 6º anos, orçou em 380 mil euros, tendo o financiamento sido assegurado pela Câmara de Lisboa e pela própria UCCLA.

A escola da UCCLA foi criada em 1991 num terreno cedido pela Câmara de Bissau, então presidida pelo já falecido Vítor Saúde Maria, tendo o projecto sido oferecido pela empresa portuguesa Soares da Costa e que contemplava quatro salas de aula, biblioteca, sala de professores, recreio coberto e residência para a directora.

A escola funcionou até hoje com cerca de 240 alunos do 1º ao 4º ano escolar mas, após ter sido parcialmente destruída e pelo exército senegalês que lá se instalou durante o conflito militar de 1998/99, foi decidido ampliar as instalações, tendo o concurso sido lançado em 2003.


pub