Chefe dos Escuteiros acusado de abuso sexual e pornografia infantil

por Rita Marrafa De Carvalho/Carlos Oliveira/Guilherme Brízido

O chefe de escuteiros que se suicidou na prisão deixou uma carta à família onde assume vários crimes de abuso sexual de menores. O caso foi revelado pela RTP. João Martins tinha 29 anos e era também professor em várias escolas e campos de férias. A Polícia Judiciária foi avisada pela EUROPOL e encontrou milhares de fotografias e vídeos de pornografia infantil no computador do suspeito.

pub