Cidadãos de Vila Real combatem estado de degradação da Capela de Arroios

por Agência LUSA

Um grupo de cidadãos decidiu recuperar e reabilitar a Capela de Arroios, em Vila Real, um monumento classificado de interesse público que, praticamente desconhecido da população, se encontra abandonado e em estado de grande degradação.

A Liga dos Amigos da Capela de Arroios (LACA) nasceu da vontade de um conjunto de pessoas em promover a recuperação física deste monumento e de o tornar num pólo de actividade cultural.

O vice-presidente da Câmara de Vila Real, Nazaré Pereira, associou-se ao movimento, tendo sido já apresentada uma candidatura a fundos comunitários para recuperação e restauro da capela.

"O projecto foi aprovado com uma verba de 290 mil euros.

Estamos agora à espera que seja disponibilizado o financiamento para iniciarmos as obras", disse o autarca, também o presidente da direcção da LACA.

A proprietária do monumento, a Junta de Freguesia de Arroios, cedeu temporariamente a gestão do imóvel à LACA, para permitir a candidatura e uma maior rapidez das obras.

Orlando Sousa, vice-presidente da LACA e técnico do IPPAR, disse á Lusa que a candidatura prevê o arranjo de coberturas e rebocos, restauro de madeiras, incluindo portas e janelas, tratamento do altar, instalação eléctrica e divulgação.

A Capela de Arroios constitui um exemplar da arquitectura religiosa rococó, apresentando paralelos estilísticos com edifícios semelhantes da autoria de Nicolau Nasoni.

"Essa autoria, no caso da Capela de Arroios, não está provada, mas trata-se de um excelente exemplar daquela época. A sua semelhança com a Capela Nova e o Palácio de Mateus é notória", frisou Orlando de Sousa.

Segundo o responsável, está ainda em elaboração, pela direcção da associação, um plano de actividades com o objectivo de tornar a capela num pólo de dinamização cultural.

A associação pretende promover visitas guiadas ao monumento e a sua apresentação aos promotores turísticos regionais e nacionais.

"Pretende-se também chamar a atenção da população em geral para a existência deste importante monumento, promovendo o seu conhecimento, designadamente nas escolas", frisou.

Orlando Sousa referiu que a LACA quer ainda obter financiamento privado para alguns trabalhos e projectos, com recurso à Lei do Mecenato Cultural.

Apesar de estar praticamente em ruínas, a capela recebeu recentemente um concerto de música clássica, integrado no Festival de Ano Novo, organizado pelo Teatro de Vila Real.

pub