Crato remete para o próximo Governo revisão do estatuto das carreiras científicas

por RTP

O ministro da Educação e Ciência remete para a próxima legislatura a revsão do estatuto da carreira de investigação científica.

A atual tutela tinha prometido avançar com a medida "prioritária" até ao fim de 2014. O estatuto da carreira de investigação científica atualmente em vigor é de 1999.

O anúncio de Nuno Crato aconteceu terça-feira à noite em Lisboa, depois de apresentado o relatório da avaliação externa à Fundação para a Ciência e Tecnologia, entidade pública responsável pelos subsídios à investigação em Portugal.  
 
Este documento aponta para mudanças nos concursos de bolsas da FCT, com o fim dos concursos para bolsas individuais de doutoramento e de pós-doutoramento, privilegiando candidaturas apresentadas por universidades.