EM DIRETO
Euro2024. Acompanhe na RTP1 e na Antena 1 a final entre Espanha e Inglaterra

Cruz Vermelha lança nova campanha de recolha de alimentos na sexta-feira

por Lusa

A Cruz Vermelha Portuguesa vai ter uma campanha de recolha de alimentos a decorrer no próximo fim de semana, a partir de sexta-feira, para "reforçar a sua capacidade de resposta aos pedidos de apoio".

Em comunicado, a organização explica que se trata de uma nova campanha Vale+, depois de em março ter angariado, tanto em vales como em produtos, o suficiente para doar quase 149 mil refeições.

Desta vez, a campanha de recolha decorre entre os dias 12 e 26 de julho, em 597 grandes superfícies de todo o país.

"Neste período, será possível realizar uma doação em caixa, através da aquisição de vales monetários ou alimentares (que se traduzem em arroz, atum, esparguete, grão-de-bico e salsichas)", lê-se no comunicado, que acrescenta que os supermercados Pingo Doce, El Corte Inglés, Auchan, Mercadona e E.Leclerc são parceiros na iniciativa.

Concretamente nos fins de semana 13 e 14, 20 e 21 de julho haverá recolha de bens de primeira necessidade com a presença de voluntários.

A organização destaca que tem presença em todo o território nacional, "onde desenvolve programas sociais que visam mitigar as vulnerabilidades das pessoas e famílias, proporcionando-lhes refeições dignas e equilibradas, auxiliando no pagamento de despesas básicas, como rendas de casa, luz, água e até despesas médicas".

"Através de um acompanhamento individual, a CVP procura a capacitação de quem apoia, de forma a quebrar o ciclo de pobreza e ajudar a reconstruir as suas vidas de forma mais sustentável", acrescenta.

Citado no comunicado, o presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, António Saraiva, apela à participação e salienta que estas campanhas permitem reforçar a "capacidade de respostas sociais no terreno a famílias em situação vulnerável, pessoas em situação de sem abrigo, migrantes e refugiados".

A campanha Vale + da Cruz Vermelha Portuguesa já permitiu dar 600 mil refeições a quem mais precisa desde a criação do projeto, em 2021.

Tópicos
PUB