Direito à Pele. Exploradas por traficantes

por RTP

"Matilde" foi obrigada a mendigar e "Fernanda", vítima de servidão doméstica, trabalhava sem receber. Contaram a sua história na casa que as abrigou, destinada a mulheres vítimas de tráfico humano.

Segundo o Observatório do Tráfico de Seres humanos, em 2020 foram sinalizadas 229 pessoas em Portugal nesta situação, a maioria homens, explorados para trabalhar.

Mas se compararmos com as tendências mundiais e europeias, a maior parte do tráfico é feito com mulheres, sobretudo para exploração sexual.
pub