Erro informático pode obrigar milhares de auxiliares de saúde a devolver dinheiro ao Estado

por Antena 1

Foto: Rodrigo Lobo - RTP

Por causa de um erro informático, dois mil auxiliares de saúde podem ser obrigados a devolver ao Estado dinheiro que receberam a mais. Em causa está o pagamento indevido de retroativos: valores entre os 3.800 e os 7.200 euros.

O presidente do Sindicato Independente dos Técnicos Auxiliares de Saúde, Paulo Carvalho, diz que é impensável obrigar os trabalhadores a devolver esta quantidade elevada de dinheiro.

No país existem 34 mil auxiliares só na saúde pública.

O sindicalista Paulo Carvalho diz que o pagamento indevido dos retroativos não é um erro fortuito, mas sim de um acto de negligência.
O Sindicato Independente dos Técnicos Auxiliares de Saúde já apresentou uma queixa à Provedoria de Justiça sobre esta situação e sobre uma outra: o facto de todos os antigos operacionais terem passado para a categoria de técnico auxiliar de saúde.

O presidente do sindicato diz que o risco é ter pintores, eletricistas ou varredores a cuidar dos doentes nos hospitais. E diz que é um erro classificar de técnicos de saúde todos os profissionais que exercem funções de assistente operacional no SNS.
pub