Exploração de lítio entregue a acusado de fraude

| País
Exploração de lítio entregue a acusado de fraude

A ver: Exploração de lítio entregue a acusado de fraude

Foto: Thomas White – Reuters

O Governo entregou por 35 anos a exploração de lítio na mina do Romano, em Montalegre, a um dos acusados da maior fraude com fundos comunitários de que há memória no país. Uma investigação do Sexta às 9.

António Marques e Ricardo Pinheiro foram acusados pelo DCIAP da maior fraude na obtenção de fundos comunitários de que há memória em Portugal. Alegadamente terão participado no desvio de cerca de dez milhões de euros.

Agora estão em litígio por causa de um contrato de concessão milionário para exploração de lítio no município socialista de Montalegre, assinado com o Estado há duas semanas.

António Marques e Ricardo Pinheiro eram sócios quando ganharam direito à concessão através da empresa Lusorecursos Lda. Mas três dias antes da assinatura do contrato, Ricardo Pinheiro criou uma nova empresa e foi com ela que ganhou a licença para explorar lítio por 35 anos, sem estudo de impacto ambiental. Com parecer negativo ao estudo prévio e num processo à margem do concurso público que o Governo só irá lançar agora em maio.

Apesar de todas as dúvidas sobre a legalidade desta concessão, o secretário de Estado da Energia garante que está de consciência tranquila.

A informação mais vista

+ Em Foco

Milícias separatistas apoiadas e armadas pelos Emirados Árabes Unidos tomaram a capital do sul, reforçando a sua posição face aos antigos aliados sauditas.

    Dois anos depois do grande incêndio de Pedrógão, a floresta continua por ordenar e o Governo conta com pelo menos uma década para introduzir as mudanças necessárias.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.