Fecho de urgências. INEM e bombeiros assumem que rede não está pronta

por RTP

Foto: Nuno Patrício - RTP

As equipas do INEM e os bombeiros assumem que a rede não está preparada para fechos rotativos das urgências, uma possibilidade que saiu da reunião de sábado entre a Direção Executiva do SNS e 40 hospitais.

A articulação entre serviços e parceiros é uma das bases para atenuar o impacto dos crescentes constrangimentos pela recusa dos médicos em fazerem mais horas extra, mas no terreno os alertas são de desespero.

Garantem que não há elementos para encaminhar os doentes via CODU, assim como não há ambulâncias e pessoal treinado para o aumento das distâncias para conseguir assistência.
pub