Frio aperta. Câmara de Lisboa vai ativar plano de contingência

| País

Por causa das baixas temperaturas, várias estações de metro vão estar abertas para acolher pessoas sem abrigo
|

A Câmara Municipal de Lisboa acionou a fase amarela de apoio aos Sem Abrigo devido às baixas temperaturas. Um plano de contingência que estará operacional a partir das 19 horas desta segunda-feira.

O vereador com o Pelouro da Educação e dos Direitos Sociais, Ricardo Robles, informou hoje que, "com a previsão da continuidade da descida das temperaturas" foi "acionada a fase amarela" de um plano de ajuda aos Sem Abrigo. Um plano que "estará operacional a partir das 19h, de 2ª feira".


Com esta decisão, é "assim constituída a coordenação do DIASA - Dispositivo Integrado de Apoio aos Sem Abrigo - integrando vários parceiros, nomeadamente o Serviço Municipal de Protecção Civil e o Departamento de Direitos Sociais da CML", sob a alçada do vereador Ricardo Robles.

A CML diz que tem estado sempre, desde o início do inverno, "especialmente atenta às baixas temperaturas devido à sua população mais vulnerável em situação de sem-abrigo".

Desde sexta-feira, adianta a CML, que se encontra "acionada a fase azul, que contempla monitorização e agora também a prevenção, incluindo abertura antecipada dos centros de acolhimento e reforço das equipas de rua das várias instituições parceiras, que distribuem agasalhos e bebidas quentes".

Com o acionamento da fase amarela várias estações do Metro de Lisboa vão estar abertas durante a noite - Rossio, Saldanha, Gare do Oriente e Intendente - com "o apoio das várias equipas/parceiros sociais que habitualmente estão em trabalho articulado".

Será também garantido, a partir desta segunda-feira, às 19h30, a abertura do Pavilhão da Graça (Pavilhão Municipal Manuel Castelo Branco) na Rua Natália Correia 10.

Em comunicado enviado às redações, o vereador Ricardo Robles diz que durante esta segunda-feira terá uma "reunião sobre pessoas em situação sem-abrigo com o Exmo. Presidente da República, pelas 17h30, no Palácio de Belém".
Situação no Porto
A Câmara do Porto vai avaliar na segunda-feira a possibilidade de acionar de imediato o plano de contingência para os sem-abrigo devido ao frio, que inclui o fornecimento de bebidas quentes e a abertura noturna de estações do metro.

Em resposta à Lusa, o gabinete de comunicação da autarquia afirmou hoje que "a Proteção Civil, os bombeiros e a Ação Social estarão em permanente avaliação das condições climatéricas e acionarão, logo que se justifique, o plano de contingência para os sem-abrigo".

"Pelas previsões atuais, o plano será acionado amanhã (segunda-feira). No entanto, amanhã de manhã será feita nova avaliação", acrescenta.

Em caso de situações climatéricas adversas, como frio extremo, "o antigo Hospital Joaquim Urbano, atualmente a funcionar como centro de acolhimento, está preparado para receber os sem-abrigo, prestando cuidados primários de saúde e fornecendo comida e bebidas quentes".

Este ano, salienta a autarquia, "com a colaboração do Exército, a capacidade de acolhimento será reforçada com camas suplementares".

À semelhança do que já tem acontecido em anos anteriores, também "as estações de metro do Bolhão e da Casa Música são abertas durante a noite para dar abrigo e minorar as condições adversas provocadas pelo frio".

"Na rua, durante a noite, as equipas de ação social irão distribuir cobertores e bebidas quentes", conclui a Câmara do Porto.

As previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) disponíveis no seu 'site' apontam para temperaturas baixas durante a próxima semana, com uma temperatura mínima de dois graus celsius na segunda-feira, um grau na terça-feira e zero graus na quinta-feira.

A temperatura máxima não deverá ultrapassar os 12 graus celsius durante toda a semana.

"Uma vasta região anticiclónica, localizada na região dos Açores e uma depressão sobre a Península Ibérica, vai continuar a dar origem ao transporte de uma massa de ar muito frio e seco sobre o território do continente ao longo da próxima semana", justifica o IPMA, num comunicado colocado na sua página na internet.

C/ Lusa

Tópicos:

Lisboa, Porto, Frio,

A informação mais vista

+ Em Foco

O criador dos óculos de realidade virtual está a desenvolver tecnologia que vai transferir jogos de vídeo para os campos de batalha.

Reunimos aqui reportagens sobre as forças de elite portuguesas, emitidas por ocasião dos 100 anos do Armistício que pôs fim à I Guerra Mundial.

    O coração de Lisboa foi palco do maior desfile militar dos últimos 100 anos no país, por ocasião do centenário do Armistício que pôs fim à I Grande Guerra.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.