Incêndios. "Todos somos parte da solução e do problema"

| País
Incêndios. Todos somos parte da solução e do problema

A ver: Incêndios. "Todos somos parte da solução e do problema"

O presidente da Estrutura de Missão para a instalação do Sistema de Gestão Integrada de Fogos Rurais alerta que é preciso alterar a paisagem florestal portuguesa para evitar novas tragédias. Para Tiago Martins de Oliveira, um novo modelo de gestão sincronizada mais eficaz para prevenir e combater fogos será insuficiente caso não seja reduzida a carga de combustível na floresta.

“Sem uma paisagem mais aberta, menos contínua, com mais pastorícia e agroflorestal é difícil suportar eventos extremos comos os de 15 de outubro”, explica o escolhido de António Costa para liderar a unidade de missão criada na sequência dos incêndios deste verão.

Em entrevista ao 360 da RTP3, Tiago Martins de Oliveira sublinha ainda que a sua missão é difícil: “somos porta-vozes para fazer, num a dois anos, aquilo que demorou 40 anos a ser destruído”.

Tiago Martins de Oliveira assinala ainda que o problema da floresta portuguesa tem vários culpados, incluindo os cidadãos, e que todos têm de fazer parte da solução. “Não é um herói ou um mágico que tira um coelho da cartola. Todos somos parte da solução por que, em parte, todos somos parte do problema”, afirma.

A informação mais vista

+ Em Foco

A 15 de outubro de 2017, uma vaga de incêndios fez 50 mortos e dezenas de feridos. Reunimos aqui um conjunto de reportagens elaboradas um ano depois da catástrofe.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

        Logo após a recuperação das armas roubadas, o ex-chefe do Estado-Maior do Exército proibiu a PJ de entrar na base de Santa Margarida.