Limpeza florestal está difícil em Arganil

| País
Limpeza florestal está difícil em Arganil

Foto: José Manuel Ribeiro - Reuters

A Câmara de Arganil considera difícil cumprir o prazo para a limpeza florestal. A lei determina que até quinta-feira os proprietários devem limpar as áreas envolventes a casas isoladas, aldeias e estradas.

Depois dessa data são as autarquias que se substituem aos proprietários que não tenham feito a limpeza e obrigadas a garantir todos os trabalhos de gestão de combustível até ao dia 31 de maio.

Sem o incêndio de outubro o município teria de garantir a limpeza de quatro mil hectares o que nas contas do município seria impensável porque não há recursos humanos nem financeiros.

O presidente da autarquia, Luís Paulo Costa, admite que face ao incêndio apenas será necessário garantir a limpeza de 800 hectares o que levanta mesmo assim muitas dificuldades.

O autarca considera a lei em muitos aspetos desequilibrada e lembra que a lei obriga a uma limpeza nas estradas a 10 metros para cada lado na horizontal o que a ser cumprido traria diversos problemas no concelho.

Em zonas de montanha as árvores são essenciais para a fixação dos solos e funcionam como uma espécie de “rails” de proteção naturais, além de ter impacto negativo no turismo.

A informação mais vista

+ Em Foco

O criador dos óculos de realidade virtual está a desenvolver tecnologia que vai transferir jogos de vídeo para os campos de batalha.

Reunimos aqui reportagens sobre as forças de elite portuguesas, emitidas por ocasião dos 100 anos do Armistício que pôs fim à I Guerra Mundial.

    O coração de Lisboa foi palco do maior desfile militar dos últimos 100 anos no país, por ocasião do centenário do Armistício que pôs fim à I Grande Guerra.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.