Mais de 1,3 ME para prevenção e conservação no Parque Natural de Montesinho

por Lusa

O Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (INCF) divulgou hoje que tem em curso investimentos de mais de 1,3 milhões de euros para prevenção e conservação de espécies e habitats no Parque Natural de Montesinho.

Esta área protegida que se estende pelos concelhos de Bragança e Vinhais está a ser alvo de um projeto-piloto, segundo o Instituto, denominado HabMonte- Projeto de Prevenção Estrutural e Conservação de Habitats Naturais Protegidos e Espécies Prioritárias, que prevê concretizar "um importante conjunto de ações em linha com a Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e Biodiversidade".

O projeto é financiado pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR) e pelo Fundo Ambiental, com um investimento total de mais de 1,35 milhões de euros, de acordo com informação divulgada em comunicado.

O INCF explica que as diferentes ações previstas destinam-se a "melhorar o estado de conservação e aumentar a área de ocupação de habitats naturais protegidos com elevado valor de conservação como os carvalhais galaico-portugueses".

Outros dos propósitos é "melhorar o estado de conservação de espécies da fauna com elevado valor de conservação, como o lobo-ibérico".

As intervenções visam ainda "aumentar a resiliência da paisagem à perturbação causada pelos incêndios rurais, melhorar a gestão de áreas florestais sob cogestão pública e promover a comunicação, a sensibilização e o envolvimento da população e dos agentes deste território em prol da conservação do património natural local".

"À semelhança de muitos outros territórios de montanha, a região do Parque Natural de Montesinho tem sofrido nos últimos anos acentuadas alterações do uso e ocupação do solo, alterações demográficas, alterações dos preços dos fatores de produção e dos produtos da terra e desvalorização social e económica da atividade agrícola", descreve.

Estes processos, acrescenta, "tornaram a paisagem mais homogénea e menos resiliente a perturbações extremas como os incêndios rurais e as alterações climáticas".

"É neste contexto de, por um lado, elevado valor natural e, por outro, baixa resiliência da paisagem, que o Projeto de Prevenção Estrutural e Conservação de Habitats Naturais Protegidos e Espécies Prioritárias do Parque Natural de Montesinho -- HabMonte, assume uma importância primordial", sustenta.

Para o ICNF, este projeto "permitirá materializar um conjunto muito relevante de ações fundamentais para assegurar a proteção/conservação de habitats protegidos, gerir espaços florestais sob cogestão pública, valorizar o habitat do lobo-ibérico e informar, sensibilizar e mobilizar a população para a conservação do património natural".

As três áreas de intervenção nucleares do Parque Natural de Montesinho serão nas zonas da Lombada, Montesinho e Coroa.

Tópicos
pub