Maria Flor Pedroso é a nova diretora de informação de televisão da RTP

| País

|

O Conselho de Administração da RTP anunciou esta sexta-feira que a jornalista Maria Flor Pedroso foi escolhida para substituir Paulo Dentinho no cargo.

Em comunicado, o Conselho de Administração da televisão pública revela que "decidiu nomear a jornalista Maria Flor Pedroso para o cargo de Diretora de Informação de Televisão da RTP".

Com esta nomeação, inicia-se agora o "processo formal de recolha de pareceres junto da ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social) e do Conselho de Redação da RTP" para a confirmação da nomeação.

A substituição surge depois de Paulo Dentinho, anterior diretor de informação da televisão, ter colocado o seu lugar à disposição do Conselho de Administração, presidido por Gonçalo Reis.

"A administração da RTP decidiu aceitar a disponibilidade e substituir Paulo Dentinho como Diretor de Informação da RTP", refere o comunicado.

Maria Flor Pedroso chegou à RDP-Antena 1 em 1997 como correspondente parlamentar, tendo sido nomeada editora de política da rádio pública em 2003. Atualmente, a jornalista conduz um programa de entrevistas semanais a personalidades ligadas à política nacional.

Licenciou-se em Sociologia pela Universidade Nova de Lisboa e começou o percurso no jornalismo na Rádio Comercial, em 1984. Passou pela RFM e foi ainda fundadora jornalista da TSF, em 1988.

Tópicos:

Diretora de Informação, Maria Flor Pedroso, Paulo Dentinho, RTP,

A informação mais vista

+ Em Foco

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

    Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

      O desaparecimento do jornalista saudita fragiliza a relação dos EUA com uma ditadura que lhe tem sido útil a combater o Irão e a manter os preços do petróleo.

        Na Venezuela, os sequestros estão a aumentar. Em Caracas, só este ano foram raptadas 107 pessoas.