Medidas são insuficientes, alerta Associação de Médicos de Saúde Pública

por Antena 1

Foto: Reuters

Gustavo Tato Borges, vice-presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, considera que as medidas que estão cima da mesa, como por exemplo o recolher obrigatório, não são suficientes.

O vice-presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública defende que não existe uma comunicação clara que explique o que são os comportamentos de risco.

Gustavo Tato Borges dá alguns exemplos.


pub