Morreu Fialho Gouveia

| País

|

O ex-apresentador de televisão Fialho Gouveia, 69 anos, que estava internado desde 24 de Agosto no Hospital da Universidade de Coimbra, morreu hoje de manhã.

Fialho Gouveia foi hospitalizado na sequência de uma infecção bacteriana que afectou os seus sistemas respiratório e circulatório.

Funeral no domingo

O corpo de Fialho Gouveia está em câmara ardente na Basílica da Estrela.

As cerimónias fúnebres foram transferidas depois de a família ter conseguido falar com o prior da Basílica da Estrela.

No domingo, depois da missa de corpo presente às 15:00, o corpo de Fialho Gouveia seguirá para o Cemitério dos Olivais, onde será cremado.

Vida dedicada à comunicação

Fialho Gouveia dedicou a vida à comunicação, tendo trabalhado mais de 30 anos na RTP e ficado conhecido pelo programa "Zip-Zip", o primeiro "talk-show" da televisão portuguesa.

A História de um Comunicador

Fez o liceu no D.João de Castro, em Lisboa, e mais tarde entrou para a Faculdade de Letras para o curso de Filologia Românica, que nunca terminou.

Ainda na Faculdade, participou num concurso para locutores da Rádio Universidade e foi aprovado, tendo sido este o primeiro passo para uma carreira de comunicador.

Passagem pela Rádio

Mais tarde o director da rádio Universidade, Caetano de Carvalho, informou-o de que estava aberta uma vaga para novos locutores para a RTP e Fialho Gouveia concorreu e ficou, passando a integrar os quadros da única televisão que existia então em Portugal.

Em 1959, juntamente com Paulo Cardoso, inaugurou as emissões de rádio à tarde na Renascença com o programa "Diário do Ar".

Depois desta experiência, Fialho Gouveia fez no Rádio Clube Português "A Onda do Optimismo", com Artur Agostinho, Maria Helena Varela, Jorge Alves, Gina Esteves e Isabel Volmar.

Em 1968, participou no programa da Rádio Renascença "PBX", uma produção dos Parodiantes de Lisboa, tendo trabalhado com Carlos Cruz, João Paulo Guerra, José Nuno Martins, Paulo Morais e Adelino Gomes.

No entanto, foi a televisão que lhe deu um maior reconhecimento público, estando o seu percurso ligado à história do canal público.

Trinta anos na Televisão

Fialho Gouveia apresentou um espaço informativo da RTP 1, e vários programas de entretenimento. O locutor estava de serviço com Fernando Balsinha quando se deu o 25 de Abril de 1974.

O seu nome vai ficar sempre ligado ao programa "Zip-Zip" (1969), o primeiro "talk-show" produzido pela televisão portuguesa, em que participavam Raul Solnado e Carlos Cruz, sob a direcção de Luís Andrade, e ao "A Visita da Cornélia", também com Raul Solnado.

Em 1970, devido ao êxito do "Zip-Zip" na televisão, Fialho Gouveia e a equipa do "PBX", a que se juntou Joaquim Furtado, integraram o programa "Tempo Zip", primeiro no Rádio Clube Português e mais tarde na Renascença.

Ao longo de mais de 30 anos na televisão, Fialho Gouveia apresentou vários programas como "O Gesto é Tudo", "E o Resto são Cantigas", "A Prata da Casa", "Vamos Caçar Mentiras", "Com Pés e Cabeça", "Arca de Noé", "Entre Famílias" e "Par ou Ímpar".

Fialho Gouveia apresentou também, e durante vários anos, os "Festivais da Canção" e ainda "Os Jogos Sem Fronteiras".

O Sport Lisboa e Benfica no coração

O clube reagiu com pesar à morte do ex-apresentador Fialho Gouveia, que ocupava o cargo de secretário da assembleia-geral do clube "luz".

"Parece que foi ainda há pouco tempo que ouvimos as palavras de Fialho de Gouveia na inauguração do novo estádio da Luz", declarou um porta-voz do clube, acrescentando que se tratava de "uma figura querida pela sociedade portuguesa, não só por ser um grande comunicador, mas também pela sua postura como homem".

Grande amigo e profissional

O director de programas da RTP, Luís Andrade, lembrou Fialho Gouveia, como um grande amigo e um grande profissional, pertencente à geração de ouro da televisão pública.

"Apesar de nestas alturas se dizer sempre que as pessoas eram boas, o Fialho Gouveia era mesmo uma grande pessoa, um grande amigo e um grande profissional".

Muito emocionado, Luís Andrade, que realizou o programa "Zip-Zip" que Fialho Gouveia apresentava juntamente com Carlos Cruz e Raul Solnado, lembrou que "desapareceu uma grande figura da RTP".

A informação mais vista

+ Em Foco

Várias organizações de defesa dos Direitos Humanos exigem uma investigação rigorosa.

A morte do advogado foi conhecida há dois anos, no Natal, mas existem vários indícios de que a possa ter simulado.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.