Morreu jornalista Armando Pereira da Silva

por RTP
RTP

Morreu na passada sexta-feira, aos 82 anos, o jornalista Armando Pereira da Silva, que trabalhou na delegação de Lisboa de "O Comércio do Povo", "Vida Mundial", "Diário de Lisboa" e "O Diário", publicação na qual foi o primeiro chefe de redação e diretor, nos anos de 1980.

Nascido em Oliveira de Frades, a 3 de dezembro de 1940, Armando Pereira da Silva iniciou na década de 60 a carreira de jornalista.Armando Pereira da Silva presidiu à Direção da Casa da Imprensa entre 1972 e 1973 e fez parte do respetivo Conselho Geral, entre 2009 e 2019.


O jornalista publicou dois livros: “Praia Nua: Contos”, em 1963, e uma reportagem sobre a luta pela gestão democrática dos terrenos baldios durante a ditadura, intitulada “Talhadas do Vouga - Ocupação sem Limites”, em 1973.

Quando deixou o jornalismo ativo, Pereira da Silva reforçou o trabalho como tradutor. Foram dezenas as obras por si traduzidas, sobretudo de temáticas sociopolíticas.

O velório de Armando Pereira da Silva decorre a partir das 17h00 da próxima terça-feira, no centro funerário de Santa Joana Princesa. A cremação terá lugar na quarta-feira, pelas 10h00, no cemitério dos Olivais, em Lisboa.
pub