ÚLTIMA HORA
Euro2024. Espanha é Campeã da Europa ao bater na final a Inglaterra por 2-1

Nova Unidade de Hospitalização Domiciliária evita internamentos na Guarda

por Lusa

A Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda inaugurou hoje um serviço de hospitalização domiciliária que vai evitar internamentos e abrangerá diariamente cinco doentes residentes num raio de oito quilómetros em linha reta a partir da cidade.

A nova Unidade de Hospitalização Domiciliária da ULS da Guarda integra a Medicina Interna e, segundo o seu diretor, João Correia, funciona como "mais um braço" daquele serviço.

Hoje, na inauguração do espaço físico, no Pavilhão da Consulta Externa do Hospital Sousa Martins, o responsável sublinhou tratar-se de um serviço que vai dar "mais qualidade à atividade" e aos cuidados prestados pelo serviço de Medicina, porque "o doente não sai de casa, fica no seu próprio domicílio".

"Retira um bocado aquela possibilidade de o doente ficar confuso por estar num espaço hostil, num espaço diferente. Continua a ter a família, continua a ter o conforto da sua casa e, por outro lado, há um ganho muito importante e que está demonstrado, que é algo que nos preocupa sempre, que é a infeção hospitalar", disse.

Na opinião de João Correia, "o doente não sair do seu domicílio reduz enormemente a possibilidade de contrair infeção hospitalar" e também, nos tempos atuais de pandemia, permite "estar sozinho e isolado".

A equipa permanente da unidade é composta por quatro médicos, cinco enfermeiros e três assistentes operacionais.

O novo serviço, que começa a funcionar na terça-feira, vai apoiar diariamente um total de cinco doentes, numa fase inicial dispersos por um raio de ação de cerca de oito quilómetros em linha reta contados a partir da localização do hospital.

A médica Paula Neves, coordenadora da nova Unidade de Hospitalização Domiciliária da ULS da Guarda, explicou aos jornalistas que os doentes que vão ser selecionados pelo serviço terão de ter "estabilidade suficiente" para serem mantidos em ambulatório.

Os critérios de seleção incluem também consentimento dos próprios e das famílias, e a existência de condições sociais mínimas nas residências.

Paula Neves adiantou que o serviço dispõe diariamente de um médico e de um enfermeiro com disponibilidade de 24 horas e parte do horário "é feito em presença física", como acontece em contexto hospitalar.

A equipa passará "mais do que uma vez" por dia pelo domicílio do doente, acrescentou.

A enfermeira coordenadora da equipa, Marta Morgado, referiu tratar-se de um novo desafio por permitir tratar o doente que "está inserido no seu meio".

"Somos nós que nos vamos deslocar. É um desafio, é uma nova etapa no cuidado e na qualidade assistencial", referiu, acrescentando que "toda a equipa multidisciplinar está super-motivada para começar e para ir para o terreno".

A Unidade de Hospitalização Domiciliária da ULS da Guarda dispõe de um veículo elétrico que foi adquirido com uma doação de 20 mil euros, pela empresa Coficab.

Na inauguração do serviço marcaram presença o presidente do Conselho de Administração da ULS, João Barranca, o presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro, e o diretor do Centro Distrital de Segurança Social, Carlos Martins, entre outros responsáveis.

 

Tópicos
PUB