Operação Marquês. José Sócrates pronunciado por três crimes de branqueamento de capitais

por RTP

O juiz Ivo Rosa arquivou todos os crimes de corrupção imputados pelo Ministério Público a José Sócrates. O Juiz do Tribunal de Instrução Criminal diz mesmo que alguns dos crimes já tinham prescrito antes do Primeiro-ministro ter sido detido ou constituído arguido.

Nomeadamente o crime de corrupção relativo ao Grupo Espírito Santo, no valor de 29 milhões de euros. O do Grupo Lena de quase seis milhões de euros. E o de Vale do Lobo de um milhão de euros.

No entanto, Ivo Rosa admitiu que José Sócrates foi corrompido por Carlos Santos Silva com 1,7 milhões de euros e por isso vai a julgamento por branqueamento de capitais.
pub