Pais de Telheiras (Lisboa) organizam cordão humano contra nova igreja

| País

Os contestatários à construção de uma nova igreja e casa mortuária junto a uma escola no bairro de Telheiras, em Lisboa, vão organizar um cordão humano de protesto, disse hoje à Lusa uma das organizadoras.

"Na quarta-feira, dia 21, entre as 08:30 e as 09:00 iremos fazer um cordão humano envolvendo o jardim e as escolas", disse à Lusa Virgínia Conde, presidente da Associação de Pais da Escola Básica de Telheiras e nº1 e Jardim de Infância de Telheiras.

O projeto para a construção de um centro paroquial, casa mortuária e igreja prevê a sua implementação num terreno com mais de 2.000 metros quadrados, situado entre a rua Hermano Neves e a rua José Escada, um espaço atualmente ajardinado junto à EB1 e ao Jardim de Infância de Telheiras.

A Associação de Pais das escolas de Telheiras contesta a localização da obra e o fim daquele espaço ajardinado, pelo que lançou uma petição online e está a agendar para as próximas semanas algumas ações para sensibilizar a população da importância do espaço verde que existe no local, entre as quais o cordão humano.

Entretanto, a Junta de Freguesia do Lumiar promoveu na quinta-feira à noite uma sessão de esclarecimento sobre a construção da nova igreja.

A presidente da Associação de Pais considerou essa iniciativa importante porque mostrou que "todos os envolvidos estão disponíveis para negociar".

"Esta sessão correu muito bem, ficou aberta uma porta para a negociação, não temos nada contra a construção de uma igreja com todas as valências necessárias, mas aquele sítio não é o ideal. Está tudo nas mãos da Câmara Municipal de Lisboa e do Patriarcado", afirmou Virgínia Conde.

O presidente da junta de freguesia do Lumiar, Pedro Delgado Alves (PS), explicou à Lusa que a sessão de esclarecimentos tinha por objetivos "apresentar o projeto da paróquia e ponderar algumas alternativas" para a sua aplicação.

"A Câmara Municipal de Lisboa está disposta a fazer a permuta de um terreno que permita a instalação da igreja e centro paroquial. Do lado da paróquia há também abertura para discutir as alternativas e, neste momento, estão a ser estudadas as melhores hipóteses", disse.

Relativamente ao tempo que demorará até ser encontrada uma solução, o autarca disse à Lusa que espera "ter tempo para que se encontre uma solução, com a maior brevidade possível".

A petição contra a construção da igreja e centro paroquial no jardim contíguo às escolas reunia hoje, cerca das 18:00, quase 2.800 assinaturas e vai manter-se `online`.

Segundo um comunicado divulgado na página da paróquia pela equipa coordenadora do projeto, este compreende a construção de uma igreja, um centro para idosos, um armazém para recolha e distribuição de alimentos, um espaço solidário para recolha e distribuição de roupa, um centro de aconselhamento e apoio familiar, um espaço para eventos, salas de reuniões para encontros de várias valências e capelas mortuárias.

Tópicos:

Básica, Jardim Infância, Lumiar Delgado Alves, Patriarcado, Telheiras,

A informação mais vista

+ Em Foco

Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

    Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

      A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado.