Primeira vítima da Baleia Azul em Portugal explica o que a levou ao jogo

| País

|

A primeira vítima portuguesa do fenómeno concedeu uma entrevista inédita à RTP e explica o que a levou a entrar neste circuito que incita ao suícidio. Diz que o fez por falta de carinho.

A jovem de 18 anos saiu há dois dias do Hospital de Faro, onde esteve internada depois de se ter atirado de um viaduto em Albufeira.

A jovem insiste que só enviou os vídeos das auto-mutilações ao curador e a um amigo ucraniano.

Questionada sobre se o homem que lhe deu as ordens para as auto-mutilações é o brasileiro intercetado há duas semanas pelo Sexta às 9, responde que é provável que seja a mesma pessoa.

Esta jovem, vítima do fenómeno Baleia Azul, é maior de idade e fez questão de dar a cara em entrevista à estação pública como forma de alertar a sociedade para o perigo que viveu.

Este é o assunto em destaque no Sexta às 9, a seguir ao Telejornal.

Tópicos:

Baleia Azul, Jogo, Sexta às 9, Vítima,

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.