Primeiro número do jornal "Avenida de Roma" nas ruas quinta-feira

por Agência LUSA

O primeiro número do jornal "Avenida de Roma", uma edição quinzenal de distribuição gratuita, vai chegar quinta-feira às ruas daquela zona de Lisboa, adiantou à agência Lusa Gabriel Carvalho, responsável pelo projecto.

O jornal, lançado pela Associação Portuguesa de Pequenos e Médios Empresários e pela Associação Portuguesa de Pequenos e Médios Investidores, a que Gabriel Carvalho preside, terá uma tiragem de 30.000 exemplares.

Segundo o responsável do projecto, a publicação é patrocinada por empresários ou investidores, tendo um preço simbólico de capa de dez cêntimos, mas será distribuída gratuitamente aos leitores.

Apesar do título, a área de incidência do jornal não se limita à avenida, abrangendo quatro freguesias - Campo Grande, Alvalade, São João de Brito e São João de Deus, com cerca de 70.000 habitantes.

O "Avenida de Roma", cujo primeiro número terá 16 páginas, será distribuído directamente na rua, nas caixas de correio, nas lojas e por assinatura, adiantou Gabriel Carvalho.

De acordo com o empresário, o público-alvo do jornal inclui os residentes da zona e os "passantes", isto é, "os milhares de pessoas que fazem a sua vida, trabalham e têm os seus tempos de lazer" na Avenida de Roma e arredores.

Gabriel Carvalho explicou que a publicação se dirige a uma população "de classe média, média-alta, com um estilo de vida que envolve a cultura e o lazer e com uma instrução média-alta".

Com um noticiário local, mas também nacional e internacional, "que interesse ao público-alvo", o responsável adiantou que o formato do "Avenida de Roma" se aproxima de uma revista.

"O objectivo não é competir directamente com um órgão de comunicação social, mas apresentar conteúdo e reflexão, sempre com um cariz actual", sublinhou.

Exemplos das notícias que fazem parte do primeiro número são a alegada burla que envolve dirigentes da Afinsa e do Fórum Filatélico e a reabertura da praça de touros do Campo Pequeno.

Gabriel Carvalho referiu ainda que no final do Verão, o jornal poderá passar a ter uma periodicidade semanal, prevendo-se ainda o lançamento de dois novos títulos, "mais sectoriais".

pub