Revolta estudantil de 1962 foi um "estágio da democracia"

por RTP

Jacinto Godinho, investigou os acontecimentos da crise estudantil entre março e maio de 1962 em Portugal, onde deram os primeiros passos na vida política nomes que viriam a marcar a democracia em Portugal.

O jornalista da RTP não tem dúvida que se os protestos tivessem tido mais eco na comunicação social, que era então controlada pelo regime de Salazar, o impacto teria sido muito maior.

Apesar disso foi o primeiro sinal de que algo estava a mudar e que afetava todos os setores da sociedade portuguesa.
pub