Sete detidos na Madeira por tráfico de droga e apreendidos mais de 66 mil euros

por Lusa

Sete pessoas foram detidas na Madeira por tráfico de droga, numa operação da Polícia Judiciária que resultou em 20 buscas e na apreensão de mais de 66 mil euros e 10 carros topo de gama, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) indicou que, em cumprimento de mandados, foram detidos na segunda-feira, no Funchal, quatro homens, com idades entre os 26 e os 56 anos, e apreendidas "10 viaturas topo de gama, avaliadas em cerca de 1.565.000 euros, 66.540 euros em numerário e outros elementos de prova relevantes".

"Nesta mesma operação, foram ainda detidos, aquando da realização das buscas, outros três homens, com idades entre os 22 e 42 anos, em flagrante delito, por detenção de arma proibida e posse de produto estupefaciente", precisou a PJ.

De acordo com aquela polícia, esta operação "foi o corolário" de um conjunto de investigações, que se iniciaram em 2021, relacionadas com um grupo organizado "que se dedicava à aquisição, introdução e distribuição de consideráveis quantidades de drogas sintéticas".

A Polícia Judiciária especificou ainda que outras 12 pessoas já tinham sido detidas no decorrer desta investigação, em diferentes ocasiões, quatro das quais ficaram em prisão preventiva, duas com obrigação de permanência na habitação e as restantes com "outras medidas coativas".

A PJ revelou também que, no âmbito de outras ações policiais realizadas anteriormente, "haviam sido apreendidas, por esta polícia e pela PSP, quantidades significativas de droga sintética, num total de aproximadamente 22 quilos".

No comunicado, a PJ adianta que as detenções de segunda-feira foram efetuadas pelo Departamento de Investigação Criminal (DIC) da Madeira, em estreita articulação com o Comando Regional da Polícia de Segurança Pública (PSP) e contou com o apoio do Comando Territorial da Madeira da Guarda Nacional Republicana (GNR).

Os sete detidos vão agora "ser presentes às autoridades judiciárias competentes para eventual aplicação de medida de coação tida por adequada", concluiu a nota.

Tópicos
pub