SNS e CVP acordaram fornecimento de 500 mil testes rápidos à Covid-19

por RTP

A ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou esta sexta-feira que o Serviço Nacional de Saúde "aceitou a disponibilidade da Cruz Vermelha Portuguesa para fornecer 500 mil testes rápidos de antigénio", os quais ficarão disponíveis por fases.

Os primeiros 100 mil serão entregues na primeira semana de novembro, anunciou ainda Temido.

O fornecimento destes testes rápidos será feito "ao abrigo de um programa de financiamento da Cruz Vermelha Internacional", e não terá qualquer peso no orçamento do SNS, esclareceu ainda a responsável do setor.

Marta Temido considera que este é um "momento muito difícil da evolução da pandemia em Portugal e na Europa".

"Os próximos dias serão muito complicados e de elevada pressão sobre o SNS", advertiu Marta Temido.

A ministra considerou necessário fazer um quadro das disponibilidades do Serviço Nacional de Saúde para fazer face à pandemia.

Da capacidade total dos hospitais do SNS, de 21.00 camas de "várias tipologias",

Os hospitais do sns do país têm %u201Cuma capacidade total de 21 mil camas de várias tipologias%u201D. Destas, há 19.700 camas em hospitais gerais, 34 por cento das quais do Norte, 21 por cento no Centro, 36 por cento em Lisboa e Vale do Tejo, quatro por cento no Alentejo e cinco por cento no Algarve.

Contudo, para resposta à pandemia, "por regra, são consideradas apenas as camas de enfermarias médico-cirúrgicas", esclareceu Marta Temido, cerca de 17.700 ao todo.

A ministra lembrou ainda a possibiliadde de instalar hospitais de campanha.

Esta capacidade do SNS "não é elástica" e todos temos o %u201Cespecial dever de garantir que a transmissão da infeção não acontece e proteger o SNS%u201D, recomendou a ministra.

Já quanto a ventiladores, além dos recsursos humanos exigidos pelas camas das Unidades de Cuidados Intensivos, além dos 1.140 já existentes em março, foi possível disponibilizar até agora mais 749.

Marta Temido sublinhou que a capacidade de resposta do SNS depende do reforço de meios e é uma %u201Cpreocupação constante%u201D.

A responsável anunciou por isso que foi já homologado o parecer que normaliza o pagamento de todo o trabalho suplementar aos médicos de Saúde Pública, já efetuado e a efetuar, além do suplemento de disponibilidade.

Entre outras medidas para aliviar o Serviço nacional de Saúde, a ministra anunciou a "emissão de requisição de testes a covid-19 a partir da Linha de Saúde 24", disponível desde a manhã desta sexta-feira.

Da reunião desta sexta-feira com o Conselho Nacional de Saúde Pública, Marta Temido afirmou ter recolhido várias recomendações, incluindo %u201Ca necessidade de reformulação do modelo de comunicação, com separação mais clara das linhas técnica e politica%u201D, uma %u201Cmaior aposta em medidas preventivas%u201D e %u201Ccontinuar a proteger os mais vulneráveis%u201D, como as crianças e os mais velhos.
pub