Suspeitas de crimes associados a claques. Mais de 20 detidos em operação da PSP

por RTP
Lusa (arquivo)

A Divisão de Investigação Criminal da PSP desencadeou esta quarta-feira uma operação com o objetivo de dar cumprimento a 29 mandados de detenção. Foram 30 os mandados de buscas domiciliárias na área da Grande Lisboa e margem sul do Tejo. Em causa estão alegados crimes violentos associados às claques de Benfica e Sporting.

Foram detidas 28 pessoas, 27 com mandado de detenção fora de flagrante delito e um detido em flagrante delito por posse de arma de fogo.

Os factos remontam a abril de 2022 e foi-se desenvolvendo ao longo dos últimos meses. Os crimes ocorreram “essencialmente no complexo desportivo de Alvalade e no Estádio da Luz”.
Os detidos são simpatizantes e adeptos dos dois clubes e a maioria é jovem e do sexo masculino.

Ouvida pela RTP, a PSP adiantou que os “detidos vão ser presentes amanhã ao juiz de instrução criminal”. Vão pernoitar no Comando Metropolitano da PSP de Lisboa.

As buscas decorreram na área da Grande Lisboa, e nos concelhos de Setúbal, Sesimbra, Seixal e Almada - foram motivadas por vários episódios de violência em Lisboa e outras zonas da área metropolitana.

A operação policial é dirigida ao movimento “Casual” em Portugal, sendo este movimento ligado ao fenómeno desportivo. As buscas envolvem as claques do Benfica e do Sporting.

Nesta operação participaram dezenas de operacionais ligados à investigação criminal, apoiados pela componente da polícia técnica e outras valências da PSP de ordem pública. Na área de competência da Guarda Nacional Republicana, a operação desenvolve-se também com o apoio desta Força de Segurança.

No inquérito que deu origem a esta ação, são investigadas situações de agressões entre grupos de adeptos e contra a polícia, crimes de roubo, dano qualificado e participação em rixa.
Tópicos
pub