Três bombeiros feridos no combate às chamas na Covilhã

por RTP
Miguel Pereira da Silva - Lusa

Três bombeiros ficaram feridos sem gravidade, este domingo, no combate ao incêndio no concelho da Covilhã e a praia fluvial de Verdelhos foi evacuada. O fogo permanece ativo e estendeu-se a Manteigas.

Dois dos bombeiros foram acometidos de fadiga e um terceiro sofreu queimaduras leves nos membros superiores, segundo o comandante da Autoridade Nacional de Proteção Civil José Miranda, entretanto ouvido ao telefone pela RTP3.
Nas últimas horas, os acessos difíceis complicaram o combate às chamas, que está a ser feito principalmente com recurso a meios aéreos.

Às 18h00 o fumo intenso no vale glaciar dificultava a missão dos meios aéreos. A praia de Verdelhos, contudo, não tinha sido atingida.

Este incêndio começou na madrugada de sábado, na freguesia da Vila do Carvalho, onde ainda há algumas reativações.
Mais de três centenas de bombeiros
O incêndio na Covilhã e em Manteigas tem estado a ser combatido por 423 operacionais, apoiados por 124 viaturas e nove meios aéreos.
Este incêndio obrigou entretanto ao corte da Estrada Nacional 338, que faz a ligação entre Piornos e Manteigas.


Ao início da tarde, Pedro Leitão, presidente da junta de freguesia de Vila Carvalho - onde começou o incêndio - lembrava que, com este, se contava já sete ou oito incêndios numa mata densa e sem corta-fogos.
Ao repórter da RTP Paulo Braz, Pedro Leitão apelou a "um trabalho em concreto com a floresta", para evitar a repetição "ano após ano" dos fogos, até por falta de meios das Câmaras e das freguesias para fazer as limpezas.

O presidente da junta de freguesia acrescenta que o incêndio teve "claramente mão criminosa".




pub