União das Misericórdias ameaça reduzir camas e fechar valências

por RTP

A União das Misericórdias ameaça reduzir camas e fechar valências de cuidados continuados de longa duração. Isto se o Governo não aumentar, já a partir de janeiro, o valor da comparticipação por utente.

Atualmente são 62 euros e 25 cêntimos por dia.

As Misericórdias pedem mais 6 a 7 euros no mínimo, segundo dizem, para cobrir as despesas e manterem os serviços em funcionamento.

O problema agrava-se com as dívidas das famílias que têm de suportar parte dos custos dos internamentos e que chegam aos cinco milhões de euros.

Ao JN, a Associação de Cuidados Continuados denuncia também o sub-financiamento que leva a tempos de espera incomportáveis.
pub