Utentes da linha do Sado contestam "preços elevados" da Fertagus

| País

O Movimento Por Melhores Comboios na Linha do Sado acusou hoje a Fertagus de praticar preços "muito elevados", que "inviabilizam" a utilização da nova ligação ferroviária Setúbal/Lisboa por milhares de pessoas da margem Sul.

Segundo Domingos Rodrigues, do Movimento Por Melhores Comboios na Linha do Sado, "tem havido muita curiosidade e pedidos de informação sobre os novos comboios, mas há muita gente que não tem possibilidade de pagar os preços praticados pela Fertagus".

"A Fertagus está a praticar um preço por quilómetro superior ao que é praticado na linha de Sintra", disse à Lusa Domingos Rodrigues, que também criticou o facto dos novos comboios não servirem a estação ferroviária de Praias-do-Sado.

"Os comboios da Fertagus não vão a Praias-do-Sado, uma estação próxima de um estabelecimento de ensino superior (Instituto Politécnico de Setúbal) frequentado por milhares de alunos, nem sequer ao apeadeiro da Praça do Quebedo (no centro da cidade) que tem muito mais movimento de passageiros que a estação de Setúbal", acrescentou.

Embora esperassem preços mais elevados na nova ligação ferroviária Setúbal/Lisboa, os utentes dos comboios nunca pensaram que tivessem de pagar mais quarenta euros (oito contos) por mês para usufruírem dos novos comboios da Fertagus, relativamente aos preços praticados pela CP.

O passe normal da Fertagus, entre Setúbal e Lisboa, custa 87,75 euros, um valor ligeiramente inferior ao preço praticado pela rodoviária TST (Transportes Sul do Tejo), mas muito superior aos 47,50 euros do passe combinado da CP/Soflusa (barcos do Barreiro), na ligação Setúbal/Terreiro do Paço.

Domingos Rodrigues garante que os preços da Fertagus desiludiram, também, milhares de residentes na vila de Pinhal Novo, concelho de Palmela, que terão de pagar mais 27 euros (cinco mil e quatrocentos escudos) por mês, se quiserem trocar o título de transporte da CP (42,35 euros) pelo passe da Fertagus (69,30 euros) para Lisboa.

As preocupações do Movimento Por Melhores Comboios na Linha do Sado estendem-se à alegada falta de qualidade e de segurança dos velhos comboios da CP na linha do Sado (UTD - Unidades Triplas Diesel) que asseguram a ligação Praias-do-Sado/Barreiro.

A CP só pretende substituir as UTD`s por novos comboios após a electrificação do troço ferroviário Barreiro/Pinhal Novo, prevista para Junho de 2003, mas que foi adiada para os primeiros meses de 2005.

A informação mais vista

+ Em Foco

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Entrevista Olhar o Mundo a um dos autores e investigadores militares mais reconhecidos do mundo anglo-saxónico.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.