Adjunto de secretário de Estado demite-se após notícia de que foi nomeado pelo primo

por Lusa
Rafael Marchante, Reuters

O adjunto do secretário de Estado do Ambiente Armindo Alves abandonou hoje as funções que exercia no gabinete depois de se saber que era primo do membro do Governo que assessorava, confirmou à agência Lusa fonte do Ministério.

A notícia foi divulgada hoje pelo jornal `online` Observador e confirmada à agência Lusa por fonte do Ministério do Ambiente, tutelado por João Pedro Matos Fernandes.

"O ministro do Ambiente soube ontem [terça-feira] (da existência de uma relação familiar entre o secretário de Estado e o seu adjunto, quando foi confrontado pelo jornal Observador)", disse à agência Lusa a mesma fonte.

Armindo Alves, que é primo do secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, pediu a exoneração de funções logo que se soube da notícia, acrescentou.

O pedido de exoneração acontece numa altura em que a oposição questiona as relações familiares entre membros do executivo.

De acordo com o Observador, Armindo Alves - que foi nomeado em setembro de 2016 e renomeado em novembro de 2018 pelo seu primo secretário de Estado - vai agora voltar ao seu lugar de origem nos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Loures.

JPS // LIL

Tópicos
pub