Francisco Rodrigues dos Santos confia em "excelente resultado" do CDS

por Lusa

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, demonstrou hoje confiança num "excelente resultado" do partido nas regionais de outubro nos Açores, reconhecendo que esta será a "primeira prova de vida a seguir" às legislativas de 2019.

"Vamos ter um ótimo resultado eleitoral e superar as expectativas de todos os açorianos. Temos trabalho feito até aqui", asseverou o centrista, elogiando a "convicção nas ideias" do líder do CDS nos Açores, Artur Lima, e elogiando os "excelentes candidatos", parte deles recrutados à sociedade civil, que o partido apresenta nas nove ilhas.

O dirigente máximo do CDS falava em Ponta Delgada, na reabertura do ano político do partido, que este ano tem os Açores como palco.

"Decidi, em conjunto com o vice-presidente nacional e presidente nos Açores, Artur Lima, assinalar a reabertura do ano político do CDS nacional aqui nos Açores. Fazemo-lo com a certeza de que os Açores serão o epicentro do primeiro combate político do CDS e a nossa primeira prova de vida a seguir às eleições legislativas", declarou.

A "marca forte" do CDS "também na governação dos Açores" foi defendida por Francisco Rodrigues dos Santos, que garantiu que o partido quer "fazer diferente e com caras novas", além de pretender "acabar com as maiorias absolutas".

O CDS elegeu em 2016 quatro deputados para o parlamento dos Açores: um pela Terceira, um por São Jorge e dois pelo círculo de compensação.

Os Açores terão eleições regionais em 25 de outubro.

Nas anteriores legislativas açorianas, em 2016, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação PCP/PEV, com 2,6%, um, e o PPM, com 0,93% dos votos expressos, também um.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.

Vasco Cordeiro, líder do PS/Açores e presidente do Governo Regional desde as legislativas regionais de 2012, após a saída de Carlos César, que esteve 16 anos no poder, apresenta-se de novo a votos para tentar um terceiro e último mandato como chefe do executivo.

Tópicos
pub