Marcelo Rebelo de Sousa votou em Lisboa e pediu combate à abstenção

por RTP

Foto: José Sena Goulão - Lusa

O chefe de Estado votou este domingo para as eleições legislativas. Recorreu ao voto antecipado e lembrou que este é um "instrumento" de combate à abstenção a que os portugueses podem recorrer.

Em declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa apelou aos portugueses para que exerçam o seu direito de voto, já este domingo ou no dia das eleições, 10 de março.

"É importante, numa democracia que celebra 50 anos, que não acompanhemos a evolução de democracias mais antigas que é de aumento da abstenção. (...) Quem puder votar, que vote", apelou.

Marcelo Rebelo de Sousa está recenseado em Celorico de Basto, Braga, mas votou este domingo na Cidade Universitária, em Lisboa. O presidente da República adiantou que se "considerava esclarecido", pelo que já exerceu o direito de voto.

Em resposta aos jornalistas junto à reitoria da Universidade de Lisboa, o presidente da República não quis fazer comentários à campanha eleitoral. Questionado sobre um eventual cenário de difícil governabilidade, Marcelo Rebelo de Sousa elogiou a "maturidade" e a "sabedoria" dos portugueses.

Sobre o dia de reflexão, o chefe de Estado lembra que já sugeriu em momentos anteriores que o dia de reflexão fosse "repensado", mas que a Assembleia da República é "soberana" na decisão. Também a questão do voto eletrónico "é de aprofundar", considerou. 
pub